Fatores de risco

De acordo com os dados do Programa Nacional para a Prevenção e Controlo do Tabagismo, em 2016, constata-se que:

  • 20% da população Portuguesa é fumadora, 27,8% homens e 13,2% mulheres;
  • O tabagismo inicia-se por norma na adolescência;
  • há cada vez mais mulheres a fumar;
  • 10% das mortes ocorridas tiveram origem no tabagismo.

 

De acordo com a OMS, o consumo de tabaco provoca, anualmente, no mundo, mais de 6 milhões de mortes

A este número, há ainda a acrescer 890 000 mortes anuais derivadas do fumo passivo.

 

A Organização Mundial de Saúde prevê que, em 2020, o tabaco se torne a maior causa de mortalidade e invalidez, causando mais mortes que a tuberculose, o VIH, a mortalidade infantil e os acidentes de viação em conjunto. Quanto mais se fuma maior é o risco de cancro.

A única forma de prevenir o cancro do pulmão é:  NÃO INICIAR O CONSUMO DE TABACO E, QUEM FUMA, DEVE DEIXAR IMEDIATAMENTE DE O FAZER. Não fume na presença de outras pessoas. Nunca é tarde para deixar de fumar.

Outras causas de cancro do pulmão englobam a exposição ao amianto, gás radão, substâncias radioativas, poluição, suscetibilidade genética.