Cancro do Pulmão é o cancro com maior mortalidade no mundo

O cancro do pulmão é o tipo de cancro com maior número de novos casos em todo o mundo e é também o responsável pelo maior número de mortes, de acordo com dados da Agência Internacional para a Investigação do Cancro (IARC), da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Estimou-se que, em 2018, o cancro do pulmão tenha causado 1,8 milhões de mortes. O tabagismo é apontado como a principal causa para o surgimento do cancro em Portugal e no mundo, de acordo com o Cancer Research UK.

Apesar de tudo, “as medidas de boas práticas incorporadas na Convenção Quadro para Controlo do Tabaco da OMS reduziram efetivamente o tabagismo ativo e impediram a exposição involuntária a fumo do tabaco em muitos países”, refere Freddie Bray, responsável da IARC, que, ainda assim, alerta para a necessidade de se “continuar a implementar políticas direcionadas e eficazes de controlo do tabaco em todos os países do mundo”.

Quando falamos de género, o aumento do número de mulheres com cancro de pulmão é visto como preocupante pela OMS: têm-se registado elevadas incidências em mulheres, particularmente na América do Norte, na Europa do Norte e Ocidental, na China e na Nova Zelândia.

O cancro do pulmão, que é o que mais doentes afeta a nível mundial, surge em Portugal em quarto lugar de incidência, com a estimativa de mais de 5.200 casos em 2018. Em termos de mortalidade, o cancro do pulmão é o mais letal em Portugal, assim como se sucede a nível mundial, estimando-se que tenham morrido no nosso país cerca de 4.671 pessoas no último ano.

A idade também é um fator de risco: a idade média dos doentes com cancro do pulmão ronda os 71 anos. Em Portugal, nas faixas etárias entre os 70 e os 74 anos, o número de casos aumenta para 200 em cada 100 mil habitantes.