Biópsia Líquida. Mais uma arma no combate ao cancro do pulmão.

A biópsia líquida (BL) é considerada um procedimento inovador no combate ao cancro. Tem sido estudada na área do rastreio e diagnóstico precoce, definição da estratégia de tratamento e avaliação da resposta ao tratamento anti-tumoral.

Globalmente consiste na colheita de fluídos corporais (sangue, urina, líquido cefaloraquidiano) para a deteção e análise de produtos tumorais aí existentes. A BL é um procedimento pouco invasivo, feito através da colheita de sangue, com menos riscos e maior conveniência para o doente.

A BL não substitui a biópsia “tradicional”, com recolha de tecido do tumor. Quais as diferenças entre estes dois métodos?

A biópsia de tecido pressupõe a colheita de um fragmento de tumor. Permite variadas análises para a determinação da origem e do tipo de tumor, bem como a determinação de biomarcadores (análises feitas ao tumor que permitem a escolha do tratamento mais adequado). É um procedimento invasivo, com alguns riscos associados. Em doentes com cancro do pulmão, os procedimentos mais utilizados são a broncofibroscopia e a biópsia pulmonar transtorácica pelo que, em alguns casos, pode ocorrer dor, hemorragia ou pneumotórax (entrada de ar para o espaço entre as duas membranas que recobrem o pulmão, as pleuras).

A BL complementa a informação fornecida pela biópsia de tecido. Para cada doente, considerando as especificidades da sua condição e da sua doença, é pensada a melhor abordagem, tendo sempre em conta o risco/benefício de cada procedimento.

 

Na área do cancro do pulmão a BL já faz parte da prática clínica, podendo ser utilizada para:

  • Análise de biomarcadores em doentes com cancro do pulmão de não pequenas células (CPNPC) com quantidade insuficiente de tecido para estudos adicionais
  • Doentes com CPNPC que necessitem de nova biópsia ao longo do tempo, mas cujas lesões não sejam acessíveis
  • Determinação de alterações genéticas que surgem como mecanismo de resistência durante o tratamento com inibidores tirosina cinase

 

A BL torna-se útil na compreensão do comportamento da doença e escolha dos tratamentos mais adequados. Considerando o seu potencial é provável que o seu lugar na área do cancro do pulmão se continue a expandir num futuro próximo.